Após fala de Eduardo Bolsonaro (06) sobre armas em campanhas, PT vai atrás do STF

Após fala de Eduardo Bolsonaro (06) sobre armas em campanhas, PT vai atrás do STF

Iklan

O PT, Partido dos Trabalhadores, pediu ao ministro do Superior Tribunal Federal, o STF, Alexandre de Moraes, que tome as medidas necessárias, para que o dia 7 de setembro, contra quaisquer “gangues armadas” convocadas pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP).

Ontem, o filho do presidente, Eduardo, postou nas redes sociais convocando seus seguidores armados a se tornarem “voluntários” para defender o presidente Bolsonaro, do PL. Eduardo disse na publicação que os torcedores devem solicitar o santinho do presidente e distribuí-lo durante a eleição.

Iklan

No documento enviado ao STF, o PT disse que a fala de Eduardo Bolsonaro pode ter sido lida apenas como um chamado para pessoas com a mesma ideologia, mas a “escalada autoritária” das ações de Bolsonaro abriu uma brecha para outra conclusão, principalmente na ação às vésperas do feriado de independência.

Além de citar a decisão do Tribunal Superior Eleitoral, o TSE, de proibir eleitores de portar armas no dia da eleição e a proibição do ministro Edson, o PT citou diversos fatos ocorridos nos últimos anos envolvendo declarações de Bolsonaro e Eduardo que partem de um pensamento muito semelhante, barrando este porte de armas para os eleitores no dia que for as eleições, da mesma forma que Fachin diminuiu a quantidade permitida de armas e munição para quem a licença.

Iklan

Armas
Foto: Reprodução

“A fala de Eduardo Bolsonaro, portanto, representa uma grave convocação a verdadeiras milícias armadas privadas para que engrossem as fileiras daqueles que se comprometem com um projeto autoritário e antidemocrático de não reconhecimento das autoridades públicas e da lisura do processo eleitoral, o que é vedado pela Constituição da República e pela Lei de Defesa do Estado Democrático”, se pronunciou o PT.

Para Moraes, sua investigação sobre as milícias digitais anti democracia, “ganha” um novo protocolamento, para esta notícia que entrou de fato neste inquérito.

O parlamentar estudal, foi ontem (06), no seu Twitter pessoal, convocar seus seguidores e apoiadores para comprarem armas de fogo ou aqueles que participam de clube de tiros, para participar do bolsonarismo armado. Além desta medida, Bolsonaro filho, informou que as pessoas deviam pegar adesivos do presidente, e outros “santinhos” para divulgarem e ajudar na reeleição do atual presidente.

“Você comprou arma legal? Tem clube de tiro ou frequenta algum? Então você tem que se transformar num voluntário de Bolsonaro. Peça ao seu candidato a deputado federal adesivos e santinhos do presidente. Distribua”, foi esta publicação feita pelo filho do presidente.

id_IDIndonesian